A CAMINHADA EM DEFESA DA VIDA

0 23

I. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO

TITULO – Em defesa da vida

PÚBLICO ALVO: comunidade demervalense

II. APRESENTAÇÃO

Tendo em vista que a comunidade demervalense nos últimos tempos tem convivido com a violência nas suas mais perversas formas, o presente projeto buscará trabalhar a temática da paz como um valor agregado a outros de igual importância. A caminhada em defesa da vida, além de outras ações que se seguirão a ela, almeja conscientizar a comunidade a excluir qualquer tipo de violência nas relações humanas. Para os idealizadores do projeto, a cultura de paz significa ir além do discurso, significa tomar uma atitude concreta para que essa cultura se espalhe pela na cidade em que vivemos, pelo estado, país, mundo e, principalmente, no convívio familiar.

Conscientizar para a paz e consolidar a Cultura de Paz é a “Paz em ação”. Significa imbuir-se de uma consciência de valores da não-violência social. Ela não elimina conflitos ou oposições, mas pressupõe a resolução pacífica dos problemas aqui elencados. A cultura de paz não aceita a violência física, sexual, étnica, psicológica, de classe, das palavras e de ações.

Assim, é importante disseminar, com determinação, empenho e muita esperança, a Cultura de Paz na comunidade, que precisa ser sustentável em todos os sentidos. Especialmente com relação às nossas crianças, podemos incentivá-las, através do exemplo vivenciado no nosso cotidiano e estimulando práticas de não-violência, de solidariedade e de harmonia a assimilar um estilo de vida pacificador, elevando a qualidade da convivência entre todas as pessoas de diferentes culturas, credos, opiniões e raças.

Para introduzir a cultura de paz entre as pessoas, a educação representa um instrumento valioso, à medida que, através dela, pode-se educar crianças, adolescentes, jovens e adultos para formarem gerações de pacifistas capazes de, em suas discussões e negociações, promoverem o diálogo, a argumentação e a cooperação. Ter-se-á, então, verdadeiros mediadores da paz, e não pessoas que não sabem resolver o dissenso e conflitos, a não ser na base da agressão e do autoritarismo.

III – JUSTIFICATIVA

A televisão tem exaustivamente mostrado, em programas policiais, que inundam as tardes de todos os dias, a violência nas relações humanas: dos pais, contra filhos, a prostituição infantil e adolescente, o uso de drogas, famílias sem qualquer tipo de planejamento, inchamento demográficos das grandes cidades, dando origem às favelas, tão nossas conhecidas, e que, na maioria das vezes, estão distribuídas nas periferias formando um cinturão e carência geradora de exclusão social.

É com pesar que observamos nossa querida Demerval lobão se encaixar nessa descrição. A criminalidade envolvendo a criança e o adolescente não se restringe apenas às famílias que sobrevivem na miséria, mas, sobretudo àquelas com bom poder aquisitivo.

Vemos, hoje, com pesar, que a permissividade dos pais, que não impõe limites aos seus filhos, criam verdadeiros transgressores da lei e da ordem constituída, que nas escolas, sequer respeitam seus professores. Homens agredindo esposas ou companheiras, crimes hediondos como a pedofilia e tantas outras mazelas que nos assemelha às grandes cidades.

As estatísticas comprovam que o problema se agrava a cada dia que passa. A responsabilidade pelas ações em prol da da segurança e da paz, não cabe apenas à Polícia Militar, É preciso organizar a sociedade e buscar mais soluções.

IV. OBJETIVOS

ü  Sensibilizar a comunidade demervalense sobre a grave situação de violência que afeta nosso município, e chamar a atenção das autoridades competentes sobre o aumento da violência, sobretudo contra os segmentos mais vulneráveis da população: mulheres, crianças e adolescentes;

ü  Sensibilizar as autoridades quanto à urgência de uma Política de Segurança Pública específica para nossa região, assim como solidarizar-nos com todas as famílias vítimas da violência;

ü  Chamar a atenção das autoridades para a deficiência dos serviços básicos como o fornecimento de energia elétrica e de água, fato que tem causado transtornos ao município.

V. PLANEJAMENTO OPERACIONAL

Dia: 17/11/2014

Horário: 7h – concentração e abertura no Ginásio Poliesportivo saída.

genival

Deixe uma resposta