CPI da Telefonia: venda das linhas telefônicas pode ser suspensa no PI

0 12

A CPI da telefonia móvel no Piauí terá os nomes de seus membros conhecidos até quarta-feira (11/09). A Comissão será presidida pelo deputado Cícero Magalhães (PT), autor do requerimento que deu origem a CPI. A intenção, segundo o parlamentar, é formar uma comissão que terá representantes de partidos e blocos políticos, totalizando sete membros dos nove com representação na Assembleia: PT, PTB, PSD, PSDB, PMDB, PSB, PRB, PTC e PP.

Os parlamentares poderão pedir a suspensão da venda de linhas telefônicas das operadoras TIM, Vivo, OI e Claro. No ano passado, as empresas TIM, OI e Claro tiveram os serviços suspenso pelo prazo de 15 dias. Elas foram obrigadas a apresentar um plano de melhorias, mas os avanços não foram sentidos pelos consumidores.

De cordo com o petista, a CPI vai buscar as causas e soluções para os problemas que afligem o usuário de telefonia móvel no Piauí. “Até o fim dessa semana, as bancadas devem indicar os seus representantes, para daí iniciarmos efetivamente os trabalhos” adiantou. Com o Piauí, já são 19 as Assembleia Legislativa nos estados que instalaram CPI para investigar os problemas da telefonia móvel.

Cicero Magalhães informou que dados do PROCON – Serviço de Proteção ao Consumidor – mostram que a telefonia lidera o ranking de reclamações dos usuários no Piauí. São 1.230 queixas de clientes, entre janeiro e setembro. Desde 2006, são 7.025 atendimentos de usuários que se sentiram lesados pelas telefônicas, motivo que levou o parlamentar a cobrar providências e, como não foi atendido, propor a comissão para fiscalizar e apurar possíveis irregularidades nos serviços prestados pelas operadoras de telefonia móvel no estado.

PUBLICADO POR: LÍDIA BRITO

FONTE: PORTAL 180 GRAUS

 

Deixe uma resposta